jump to navigation

REDISTRIBUIÇÃO? DO QUÊ? 2013/04/19

Posted by alnbr - Revista de Opinião in comunismo, economia, intervenção, liberalismo, política, socialismo.
trackback

REDISTRIBUIÇÃO? DO QUÊ?

“Cabe à função distributiva prover meios para ajustar os rumos em direção aos níveis de distribuição de riqueza. A finalidade da função distributiva é prover meios para combater as desigualdades na distribuição das riquezas, ou seja, distribuição de rendas e bens”.

… interessante …

No entanto, não há meio de distribuir a riqueza, porque, de saída, já está distribuída, entre os que a produziram.

Logo, se a riqueza já tem dono, a única maneira de … distribuir … o que já tem dono … é subtraindo esta propriedade do seu legítimo dono …. contra a vontade dele.

Ou seja, a distribuição de riqueza se baseia no saque, no roubo, propriamente dito.

Ora, para o roubo ser aceito pelas pessoas, senso comum, é preciso que tenham um código de moralidade ou de ética que parta do princípio que roubar a riqueza de quem tem riqueza é CORRETO.

Para adotar uma moralidade ou uma ética que parta do princípio que roubar de quem tem para distribuir para quem não tem – para si próprio, que é, quase sempre a questão central – é correto você tem de ter o caráter adequado para esta atitude mental.

Assim, a (re)distribuição de riqueza – alheia – é a base para uma ideologia política e partidária que faz uso dos princípios dos DIREITOS INDIVIDUAIS justamente para ELIMINAR OS DIREITOS INDIVIDUAIS, na medida em que a riqueza de uns é JUSTIFICATIVA PARA ROUBÁ-LOS.

O que a ideia não explica é o que fazer quando a riqueza dos roubados acabar, porque VAI acabar, já que a distribuição tem esta função.

Bem, quando a riqueza dos que têm acabar, resta a riqueza dos que têm, isto é, TODOS TÊM aquela riqueza (re)distribuída e, assim, serão ESTES QUEM SERÃO ROUBADOS em seguida.

Esta é a lógica do sistema de (re)distribuição de riqueza, rendas e bens.

Ora, como as condições de produção da riqueza, rendas e bens terá sido eliminada com os que … tinham… os que têm agora não saberão como fazer aquela riqueza novamente, pois se soubessem o teriam feito e não teria sido necessário roubar, primeiramente.

Como explicar que “combater as desigualdades na distribuição das riquezas” é uma “função distributiva” se não há uma “função produtiva” equivalente para produzir as riquezas que, alegadamente, deveriam se (re)distribuídas?

Porque se há riqueza em algum lugar e em posse de alguém, certamente, haverim lá as condições de conhecimento e capacitação de pessoas para produzir tais riquezas.

Onde, no ideário socialista-comunista, está explicado COMO PRODUZIR RIQUEZAS?

Ou as riquezas não serão mais produzidas?

Então, a ideologia que prega a (re)distribuição de riqueza, rendas e bens é uma ideologia suicida, pois fará com que TODOS TENHAM um pouco e como SEMPRE TERÁ MAIS GENTE PARA TER, mais vezes a (re)distribuição deverá ser realizada para que todos tenham o mesmo, novamente. Este é um círculo vicioso de revolução contra si próprio, que não aparece enquanto houver de quem roubar, fora da “comunidade proletária”.

“Meios usados: tributos e transferências. Legislações específicas que atuem nas políticas de salários mínimos e proteção tarifária”.

… interessante …

Os tributos entram na classe do roubo, puramente.

É a ideia que está por trás do tributo, um encontro de pessoas que não têm com o objetivo de tirar de quem tem para … ter ….

Ora, então … TER … não É o problema; o problema é que EU NÃO TENHO E QUERO TER O QUE ÊLE TEM!.

… muito … socialista ….

A Lei, para os LIBERAIS, é o que torna os homens diferentes dos animais, pois se fosse possível legislar para os animais os veados se reuniriam e cobrariam impostos dos leões para matar apenas os veados velhos – algo parecido com o Dia do Arremesso – e resolveriam dois problemas de uma só vez e com uma só solução.

Mas tal não acontece.

Porque será?

Pensar que uma sociedade terá um salário mínimo e que isto terá resultados econômicos PRODUTIVOS é uma ilusão infantil.

Veja o Brasil, com um SALÁRIO MÍNIMO e com uma TAXA DE JUROS MÍNIMA.

Qual o efeito do MÍNIMO?

O MÁXIMO DE PREJUÍZO suportável e que ainda mantém a economia ativa para … sutentar o … mínimo … minimamente.

Por falar em salário mínimo, NUNCA EXISTIU.

Se o salário mínimo fôsse REALMENTE O MELHOR todos os políticos iriam quer ter um.

Vamos ver o efeito de um salário mínimo numa economia de pequeno porte.

“Assim, imagine uma pequena empresa com 8 funcionários (um lava-jato, por exemplo) que recebem salário mínimo. Caso o salário representasse a despesa total com mão-de-obra, então um aumento de R$ 510 para R$ 545 geraria um aumento de custo de 280 (35 x 8) reais a mais para o patrão. Porém, quando se inclui os encargos sociais e trabalhistas, tal aumento de custo passa a ser de 566 reais — ou seja, um valor maior que o salário mínimo, o que significa que o patrão poderia utilizar esse dinheiro perdido para criar mais um emprego e aumentar a eficiência do seu lava-jato.” .

Como é fácil perceber, o salário mínimo é o mínimo prejuízo que o pagador do salário mínimo vai ter, mas VAI TER PREJUÍZO.

Sem os ENCARGOS SOCIAIS o salário MÁXIMO a ser pago por um empregador poderá pagar todas as necessidades sociais do trabalhador com VANTAGENS, pois ele irá contratar o MELHOR plano de saúde que puder, dentre outras opões pelo MELHOR e pelo MAIOR.

Você pode calcular por você mesmo.

Como você explicaria que o salário mínimo de um País socialista pudesse DIMINUIR?

“O salário mínimo na Grécia deverá sofrer um corte de 22 por cento, passando dos atuais 751,39 euros para cerca de 586 euros mensais. Esta é uma das medidas gravosas que, segundo a imprensa grega, consta do texto final do acordo entre o governo helénico e a troika que hoje será submetido à aprovação dos partidos que apoiam o governo de Lucas Papademos. A hora da reunião dos três líderes políticos com o primeiro-ministro já foi adiada hoje por duas vezes e está agora prevista por volta das cinco da tarde locais.”.

Se o país já praticava um salário que era o MÍNIMO, como explicar que o próprio povo e o próprio governo não conseguiram PRODUZIR O SUFICIENTE PARA PAGAR O SALÁRIO QUE ELES PRÓPRIOS JULGARAM SER O MÍNIMO?

PORQUE NÃO EXISTE SALÁRIO MÍNIMO, assim como NÃO EXISTE ECONOMIA MÍNIMA.

Mas então “Qual o valor do salário mínimo nos estados unidos?

Considerando que o minimum wage seja de 7,25 em 25 dias de trabalho com 8 horas, daria 1450 dólares …

Para ganhar 1450 REAIS no Brasilvocê tem que ter diploma superior e ralar muitas vezes bem mais de 8 horas, talvez em mais de um emprego.” – .

O salário mínimo é uma maneira que os sindicalistas impõem uma barreira de capacitação e especialização de pessoas que não têm as mesmas habilidades dos que já têm trabalho.

Se um trabalhador pode fazer um trabalho por um pouco menos que outro faz – competição no mercado e pela sobrevivência – então haverá esta competição.

Se houver um salário mínimo, não haverá vaga para os que não têm as mínimas habilidades para exercer uma atividade e nunca terão, pois não poderão receber pelo que sabem, efetivamente, fazer.

Assim, os trabalhadores sindicalizados impedem que os desempregados possam ter acesso a uma vaga de trabalho por um salário meno para ter, pelo menos, um salário, e aprender seu ofício ou melhorar suas habilidades, e assim se protegem da competição pelo salário.

Não confiam que saibam o suficiente para receber um salário maior que o que querem que seja o mínimo e impedem os que têm menos habilidades de participar da economia com uma renda menor, mas ainda uma renda, o que não têm.

E estes são os SINDICALISTAS que se dizem protetores dos trabalhadores.

Mas veja o valor do salário mínimo.

Um ano tem 12 meses … de 30 dias … mas tem um mês a mais, se contar no calendário.

Assim, um salário mínimo que paga um décimo terceiro salário, na verdade, paga um doze avos do salário de um ano … 13 meses, pagos em doze, mais um décimo terceiro.

Se somar os 13 salários e dividir por 52 semanas, um ano, vai dar no mesmo, ou seja, NÃO EXISTE 13 SALÁRIO.

Nem salário mínimo nem 13 salário.

O trabalhador é enganado pelos socialistas, sociais-democratas, trabalhistas e comunistas, que vivem muito bem, obrigado, às expensas dos seus escravos particulares.

E culpam os LIBERAIS, que querem que o salário seja pago toda sexta-feira, na empresa, em DINHEIRO – sem bancos de intermediários – e o salário seja negociado em valores anuais.

Assim, um trabalhador sabe o que vai gastar na semana seguinte e vai negociar o valor correspondente.
Se um empregador pagar menos vai perder o empregado, e isto ele não quer.

E vai pagar mais, sim senhor, por um empregado que sabe mais e faz melhor, porque o empregador não é burro. É nesse empregado melhor que está o maior faturamento de seu produto ou serviço.

É preciso ficar com a atenção presa à realidade dos fatos.

Mas tenha a palavra de um economista sobre salário mínimo: “Milton Friedman explica porque o salário mínimo não consegue aumentar o salário de ninguém, e sua única consequência é aumentar o desemprego e prejudicar as pessoas mais pobres.” .

Quando você tira de quem tem para dar para quem não tem você viola justamente os Direitos de Propriedade daquele que não tem e que nunca mais vai ter.

“Direitos de propriedade estáveis beneficiam somente os ricos? O professor Aeon Skoble defende que, ao contrário do que as pessoas acreditam, direitos de propriedade equânimes são a melhor proteção para o lado mais fraco em relação a aqueles que tem dinheiro e poder. Colocando de outra forma, os direitos de propriedade beneficiam todas as pessoas, independente da sua riqueza e status.” .

Mas você também pode saber se você quer (re)distribuição de riqueza, de renda e bens, aqui.

Você pode se surpreender …

Os nazistas tiveram o mesmo problema com os judeus. Queriam exterminar o povo todo. Bem, se tivessem conseguido, o que fariam em seguida?

Os comunistas e socialistas que implantaram a ditadura do proletariado na Rússia e no leste europeu tiveram este problema … onde está a URSS agora?

CONCLUSÃO

O sistema econômico e político de (re)distribuição é suicida.

Porque você escolheria um sistema assim para você, se já sabe de ante-mão, que seus filhos serão escravos e não terão nada e, sempre que receberem algo fruto da (re)distribuição, perderão tudo novamente?

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta, sua colaboração é sempre muito bem-vinda.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: