jump to navigation

República Oclocrática do Brasil 2011/11/09

Posted by alnbr - Revista de Opinião in 1.
trackback

República Oclocrática do Brasil
ou 

União dos Estados Soviéticos Socialistas do Brasil


CollorLulla.png

Era  Antonio Gramsci, não é, amigo?

Imagino que os filhos desta bêsta, ou de outras bêstas, vão estudar numa escola primária com os filhos dos teus filhos, afinal, não vai haver mais distinções de classe.

Agora que vocês conseguiram, você está feliz?

Imagine um Brasil com mais de 100 milhões destas bêstas fazendo o que bem entendem sem um judiciário para “defender direitos privados”, que, certamente, não vão existir mais.

Por mais que tente, não consigo “ver algo no fim do túnel” quando tento olhar para onde você olha.

Chego a pensar, seriamente, que o que você vê, quando “olha”, não está lá para ser visto.

Lembro de uma conversa que tivemos em que você salientava a existência de uma “terceira via”, creio que era sôbre a eleição da Inglaterra, não recordo bem.

Creio que agora VI a terceira via de que você falava.

Você notou que não existe clima de campanha nas ruas?

Que desde os debates políticos da Constituinte nenhum bar fêz encontros com debates?

Porque não há mais o que debater, não é mesmo?

Na verdade, NUNCA houve um só debate entre um nazista ou comunista e um Liberal.

Que ninguém fala de politica, só do cargo e do dinheiro que conseguem roubar?

Que “nunca nêste País” um marxista debateu com um Liberal?

Se isto é o melhor que nacionais-socialistas e comunistas conseguem fazer se pode concluir que ser  um nacional-socialista ou um comunista é uma questão de caráter, não de ideologia.

Onde está a ideologia em bater na face de uma mulher jornalista? (A jornalista do CQC).

Porque ela é contra-revolucionária?

Da imprensa “burguesa”?

Vocês têm tanto a perder em privilégios que é necessário matar, como estão matando em Rondônia?

E onde está a justificativa ideológica em apoiar tal coisa?

“Danos colaterais” no “esfôrço revolucionário”, afinal, era “só uma jornalista, uma inimiga da “revolução” socialista?

Como você explica a “demissão” – êste é um conceito liberal, pois somente pode ser aplicado a “empregados”, fruto de uma “relação de trabalho” entre uma “empresa” e um “indivíduo”, e NADA disto existe em Cuba – de mais de meio milhão de “trabalhadores” cubanos para serem “aproveitados” em “negócios privados”?

Há mais de cinquenta anos NÃO EXISTE NADA PRIVADO EM CUBA. Pelo menos é o que os playboys do Caribe, os irmãos Castro,  têm espalhado pelo Mundo afora.

E agora, que perderam a mesada da madrasta Rússia, quem vai pagar a conta dêles? NÓS!

Os nazistas cubanos vão “explicar” que é uma “evolução” e que É SOCIALISTA.

Certamente, isto é compreensível. Depois de cinquenta anos matando gente inocente – e o Mensaleiro RIU do cubano que morreu de fome lutando CONTRA O REGIME NAZISTA DOS CASTRO – fica difícil reconhecer que ERA ERRADO e FAZER O CERTO: do modo LIBERAL.

Esta é, aliás, a explicação do porquê as classes média-baixa, média e média alta VÃO VOTAR NOS NAZISTAS GRAMSCIANOS DO PARTIDO NACIONAL-SOCIALISTA DOS TRABALHADORES DO BRASIL – PT: PARA NÃO RECONHECER QUE ERRARAM. PARA NÃO SEREM PUNIDOS. PARA FICAREM IMPUNES.

A Dilmaldade é parte do clã dos Marinho e frequenta as festas da Globo.

Dilma foi aceita, finalmente, e a Globo faz a campanha do PT, é a Impresa Oficial do PT.

Para esfaquear os “amigos” durante a noite, bem à La Marca e Maringhela.

Os “‘empresários” disputam os terceiros lugares na arquibancada da atenção dos nazistas e comunistas, católicos e evangélicos e se oferecem para serem coadjuvantes no cenário político, e certamente, como seus consumidores, não vão reconhecer que erraram e não querem “pagar sua conta”.

Vamos para um cenário de guerra civil, como na Alemanha de Hitler, com os mesmos idiotas pagando as contas dos crimes que serão institucionalizados, como o foram na Alemanha nazista, pelas mesmas côrtes supremas e demais peças do judiciário, que vão legalizar aquilo que o Povo, afinal, ELEGEU!

Uma coisa você e os outros nazistas e comunistas de sua geração esqueceram: sua geração PASSOU.

Agora, serão seus filhos e netos a pagarem a SUA conta.

Isto não ocorreu na Alemanha nazista, porque não houve tempo, não ocorreu na União Soviética, em Cuba, no Leste Europeu e na China porque VOCÊS MATARAM TODOS.

Mas vai acontecer aqui.

Vocês não vão matar todos.

Seus filhos e netos saberão o que vocês fizeram e vocês vão ficar face a face com a sua conta.

Eu estou com minha consciência tranqüila.

Cumpri meu dever cívico para com meus compatriotas, de todos os credos.

Resta o caminho da resistência cívica contra a tirania que você, finalmente, conseguiu implantar no Brasil.

Mas ainda não terminou.

Não será novidade ser taxado de “neo-liberal” e “culpado” por tudo que os “trabalhadores” “sofrem”.

Quando você fala de “verdade” e “honestidade” você quer dizer isto: “O sociólogo Emir Sader se propôs a traduzir para o português uma obra do escritor francês Besançon. Como bom petista, traduziu “equivocadamente” o termo “mnesia”, que significa lembrança, por esquecimento, modificando literalmente o sentido e o significado do texto, de forma a atender ideologicamente os seus interesses.


Uma resposta contundente, desmentindo o farsante e fraudulento sociólogo, será divulgada à Nação oportunamente, quando do lançamento de um livro no próximo ano. Serei o primeiro a fazer um comentário pela internet, por conhecer a fraude. Acredito que a tradução “equivocada” será justificada como um engano.

A seguir mais algumas das verdades que vocês, nazistas e comunistas, escondem:


A Farsa das “conquistas” do governo do PT!

De Élio Gaspari, na FSP:

O professor Claudio Salm investigou os números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios de 1996 e 2002 (anos tucanos) e daí a de 2008 (anos petistas). Ele verificou que a ideia segundo a qual Nosso Guia mudou radicalmente a vida do andar de baixo nacional é propaganda desonesta. Estimando-se que no andar de baixo estejam cerca de 50 milhões de pessoas (25% da população), o que se vê nas três Pnads estudadas por Salm é uma linha de progresso contínuo, sem inflexão petista. Em 1996, quando Fernando Henrique Cardoso tinha um ano de governo, 48,5% dos domicílios pobres tinham água encanada. Em 2002, ao fim do mandato tucano, a percentagem subiu para 59,6%. Uma diferença de 11,1 pontos percentuais. Em 2008, no mandato petista, chegou-se a 68,3% dos domicílios, com uma alta de 8,7 pontos. Coisa parecida sucedeu com o avanço no saneamento. Durante o tucanato, os domicílios pobres com acesso à rede de esgoto chegaram a 41,4%, com uma expansão de 9,1 pontos percentuais. Nosso Guia melhorou a marca, levando-a para 52,4%, avançando 11,3 pontos.O acesso à luz elétrica passou de 79,9% em 1996 para 90,8% em 2002. Em 2008, havia luz em 96,2% dos domicílios pobres.Esses três indicadores refletem políticas públicas. Indo-se para itens que resultam do aumento da renda e do acesso ao crédito, o resultado é o mesmo.Durante o tucanato, os telefones em domicílios do andar de baixo pularam de 5,1% para 28,6%. Na gestão petista, chegaram a 64,8% das casas. Geladeira? 46,9% em 1996, 66,1% em 2002 e 80,1% em 2008.O indicador da coleta de lixo desestimula exaltações partidárias. A percentagem de domicílios pobres servidos pela coleta pulou de 36,9% em 1996 para 64,4% em 2008. Glória tucana ou petista? Nem uma nem outra. O lixo é um serviço municipal.Nunca antes na história deste país um governante se apropriou das boas realizações alheias e nunca antes na história deste país um partido político envergonhou-se de seus êxitos junto ao andar de baixo com a soberba do tucanato

BRASÍLIA, A MENTIRA COMUNISTA

Você sabia que o nome da capital do Brasil é uma palavra em russo, que foi escolhida pelos comunistas soviéticos com Oscar Niemeyer para designar a capital do Brasil Comunista da década de 50, época em que o projeto da capital foi gestado?


Que a capital do Brasil é uma adaptação dos bairros proletários de Moscou?

Então faça o seguinte:

1 – vá para o www.google.com;

2 – escolha “ferramentas de idioma”;

3 – Na caixa “Traduzir um texto” digite: “BRASIL”;

4 – abaixo, escolha os idiomas: português e russo e mande traduzir;

5 – você pode escolher entre “ouvir” e “ler foneticamente”.

Em 1990 a União Soviética se desintegrou, como vai acontecer com todos os outros países comunistas e socialistas.

A data do colapso vai depender do quanto o país é fechado.

A China está abrindo o país para o capitalismo em blocos e poderá criar um caminho para a transição.

De um país imperial e atrasado economicamente a China passou para um país comunista e atrasado e agora evolui para um país capitalista.

E isto contradiz Marx e Engels, que declaram que os povos atrasados não poderiam se tornar comunistas e deveriam SER EXTINTOS

Na China, o comunismo foi o período de transição para o capitalismo.

Após a passagem da China para o capitalismo o povo chinês vai demandar instituições políticas que regulem os direitos fundamentais que estão conhecendo com o nôvo sistema econômico e concluir o rito de passagem.

Conhecendo a ditadura do proletariado o povo Chinês tem um rara oportunidade de construir instituições políticas liberais que previna outro período de escravidão.

Cuba é outro momento da ditadura que se transforma em sistema liberal.

Com o fim da mesada da mãe Rússia os playboys do caribe, os irmãos Castro, perderam a fonte do proder opressivo sôbre o povo cubano.

Com o fim da mesada da madrasta, o povo cubano ficou sem  petróleo e sem 80% do alimento que ganhavam da madrasta comunista.

O povo teve de se virar sozinho.

As pessoas tiveram que aprender a produzir comida por sua própria conta e o fizeram.

A ação individual tomada em coletivo, a base de um sistema liberal – iniciativa e propriedade privadas – estava lançada, funcionou e salvou a vida do povo cubano.

Comunidades de proprietários e fazendeiros urbanos foram criadas e cooperativas de consumo foram criadas.

O Povo Cubano perdeu, em média, 9 quilos, pela fome, de alimentos nos primeiros anos da Fome de Energia causada pela quebra da União Soviética.

A saúde pública melhorou pois a restrição calórica e o trabalho pesado tiveram efeito sôbre a saúde das pessoas.

Compre o DVD da resposta do povo cubano em www.ThePowerOfCommunity.org e veja você mesmo(a) o que nós teremos de fazer quando houver o Pico de Óleo aqui.

E haverá.

Mesmo que seja atrasado por novos suprimentos de óleo – o que não será realidade brevemente – o Pico de Óleo é um realidade para todos os povos da Terra.

Precisamos nos preparar para o evento e aproveitar a vantagem que temos de saber do futuro com tempo suficiente para planejar as ações de sobrevivência.

O apêgo à falsificação voluntária da realidade é apenas um aspecto da prepotência falaciosa engendrada pela ideologia totalitária, conhecida vulgarmente como comunismo – que não distingue (pela viseira) os dados corretos da realidade (empíricos), acreditando que o poder deve induzir a qualquer custo a crença dos ‘súditos’ na retórica discursiva, em que o jogo de verdades e mentiras, da realidade e aparência – tem como objetivo claro levar ao desenvolvimento de uma falsa consciência em torno do que acontece no cotidiano, e à sociedade adquirir uma consciência parcial e contingente de si própria, enquanto ‘elles’ disputam o espólio, no velho estilo de ‘guerras de quadrilhas’. E os fatos. Ora, danem-se!,como proclamava o filósofo alemão Hegel (Georg Wilhelm Friedrich Hegel -1770-1831).
O certo é que enquanto orbitam em torno da geopolítica do delírio bolivarianus  – como el teniente-coronel Chávez Frías da Venezuela, casal Kirchner da Argentina, Rafael Correa, presidente do Equador, Daniel Ortega, presidente da Nicarágua, Evo Morales, da Bolívia, os irmãos Raúl/Fidel Castro , de Cuba e demais participantes ocultos do Foro de São Paulo, inclusive o Brasil com seus arreganhos totalitários, omundo do capitalismo liberal progride, mesmo com sucessiva crises.  

Porém, a análise da experiência global – que a viseira ideológica não permite ver ou finge que não vê – indica que a propriedade privada individual – fundamento do sistema econômico capitalista liberal – é a única maneira de gerar prosperidade e riqueza, para todos os que trabalham.
Alguns países como Singapura (ilha do Pacífico), Hong Kong, a Suíça citada e o Kuait, são exemplos atualíssimos do elevado desenvolvimento socioeconômico, fora os EUA contaminado pelo estatismo e a China com seu capitalismo vermelho, que apenas seguiram a fórmula:
 “Além disso, pouco se requer, para levar um Estado da barbárie mais baixa para o mais alto grau de opulência, além da paz, impostos baixos, e uma administração aceitável da justiça; todo o resto é feito pelo curso natural das coisas. Todos os governos que interferem nesse curso natural, que forçam as coisas para outra direção, ou que se empenham em sustar o progresso da sociedade em um ponto específico, não são naturais e para subsistirem têm de ser opressivos e tirânicos”. Introdução de EDWIN CANNAN, p. 20 – in SMITH, Adam. A Riqueza das Nações – Investigação Sobre sua Natureza e suas Causas (Inqury into the Nature and Causes of the Welth of Nations.Edited by Cannan. Dois volumes em um. Chicago the University of Chicago Press, 1976). São Paulo: Abril Cultura, 1983 (coleção Os Economistas – v. I).
A história registra: desde ADAM SMITH – que desenvolveu o conceito de capitalismo – em A Riqueza das Nações, seguido da crítica radical de Karl Marx, assustado com o progresso, em O Capital – a maioria dos sistemas políticos e econômicos das democracias ocidentais – na esteira do capitalismo liberal – desenvolveram-se, ao passo que os países da Europa do Leste – e algumas zonas do Médio Oriente, Ásia e África – onde o comunismo ou socialismo foi o sistema predominante marcharam para a tragédia, ‘nunca vista antes no mundo civilizado’.
É certo também que em nenhum país existe um capitalismo puro, porém também é irrefutável que aqueles que mais se aproximam do livre mercado prosperam muito mais do que os que se regem por diretrizes de burocratas e políticos,notadamente os que buscam enriquecer a custa da vida pública.

E, mais: conciliar a eficiência produtiva, a liberdade e a igualdade são da natureza do capitalismo, sem destruição das instituições e com correção progressiva das desigualdades.
RESUMINDO: desde ADAM SMITH (A Riqueza das Nações – 1776) – só progridem as economias livres. Os países com maior liberdade são ricos e estão progredindo, enquanto os de ‘menor’ liberdade estão na pobreza. NÃO HÁ EXCEÇÃO..
Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta, sua colaboração é sempre muito bem-vinda.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: