jump to navigation

Materialismo religioso e fundamentalismo dialético 2011/05/25

Posted by alnbr - Revista de Opinião in 1.
trackback
Porque o revisionismo léxico é tão importante para os revisionistas da história?
 
O presidente da França, quando Gadaffi finalmente foi atacado pela comunidade internacional e voltou-se contra seu próprio povo, retirou do sítio da Presidência da República Francesa a amizade declarada, num revisionismo histórico atualizado, seguindo os passos de Lênin, que escreveu o que quiz para a história registrar somente as verdades que eram convenientes ao comunistas.
 

“Além de nutrir um ódio incomum pelo que chama de “Ocidente”, Muammar Kadafi, como qualquer ditador, foi tão bom para o seu povo que hoje os libaneses tomam as ruas, lutam contra homens armados e são alvos de helicópteros e caças assassinos recrutados pelo próprio ditador para fuzilar os manifestantes. Kadafi ainda disse que “a Líbia não é o Egito”, e que resistirá até o fim, ao contrário do “colega de profissão” Mubarak, que acabou deixando o poder.

Kadafi e Lula: Tiririca, você ainda pode ser presidente!
O discurso de Lula na Cúpula da União Africana em 2009 começou com as seguintes palavras ao ditador líbio: “Meu amigo, meu irmão e líder” (veja mais aqui). Entre algumas pérolas, Lula enalteceu “a persistência e a visão de ganhos cumulativos que norteia os líderes africanos” (WTF? Será que o povo árabe africano mora em outro planeta?) e ressaltou que “consolidar a democracia é um processo evolutivo” (acho que os ditadores presentes entenderam, já que o processo evolutivo demora milhões de anos).”


Lembre-se que os comunistas iniciaram a segunda guerra mundial com os nazistas alemães ao atacarem, juntos, a Polônia, os alemães pelo Oeste e os comunistas pelo Leste (se não me perdi nos pontos cardeais).
 
O Mensaleiro da Silva não tem a mesma inteligência e não precisa se preocupar com a crítica tupiniquim, pois não importa o que os Mensaleiros façam, nada acontece no berço esplêndido.

Depois de oito anos na presidência de um país o Mensaleiro não se dignou a aprender a falar corretamente o português, simplesmente porque não é preciso, mesmo, para falar com êste povo.


Aliados no extermínio de judeus e anti-comunistas, Russos e Alemães separaram-se quando os Russos foram traídos, o que Stálin já havia decidido fazer de qualquer maneira.

Naquela união, só não se sabia quando haveria a traição, mas se sabia que haveria.
 
Vamos por partes:

Primeiro, a educação.

Não sei quem está fornecendo as informações que você validou, mas sugiro desvalidar esta(s) pessoa(s): estão mentindo.

A reportagem diz tudo, não é preciso comentar.
 

Como se vê, a educação não está melhorando. O que houve foi uma melhora relativa ao ano anterior sem que afetasse o desempenho global da educação do país.

Alegar que é picuinha política não aceitar a burrice da camarada Estela ao exigir ser chamada de presidenta, e mais, impor a publicação desta burrice no Diário Oficial é que é uma picuinha política – politicalha.
 
Que outras mulheres latrino-americanas queiram ser chamadas de presidentas não vai muito mais longe do caudilhismo político dos machos maridos.
 
No Manual do Perfeito Idiota Latino-americano tem o passo-a-passo de como ser um idiota político e fazer um discurso que o povo sem  educação entende, justamente porque não tem educação em sua própria língua pátria.

Não houve melhora qualitativa e a quantidade de pessoas que não conseguem emprêgo por não terem as habilidades mínimas para ocupar os postos de trabalho mostram que nem a educação formal, eminementemente propedêutica, nem a a formação técnica, para o trabalho contribuíram para a melhoria da educação no Brasil.

Mas, mesmo sem comentar, ressalto que quase 70% do povo.br votou em um analfabeto funcional, mensaleiro, corrupto, mentiroso – você pode ver as provas em http://www.EscandaloDoMensalao.com.br/, livro publicado e NUNCA CONTESTADO.

Quando se é um corrupto público não há necessidade de se provar nada: é público e notório.

O discurso da melhora da educação brasileira lembra o das obras de um grande líder alemão.

Quanto à sucessora, trago a notícia da língua culta, do português sem licenças mensaleiras onde não há os “mais iguais”: “A presidenta foi estudanta?

Existe a palavra: PRESIDENTA?

Que tal colocarmos um “BASTA” no assunto?

Miriam Rita Moro Mine – Universidade Federal do Paraná

Tenho notado, assim como aqueles mais atentos também devem tê-lo feito, que a candidata Dilma Roussef e seus apoiadores, pretendem que ela venha a ser a primeira presidenta do Brasil, tal como atesta toda a propaganda política veiculada na mídia.

Presidenta???

Mas, afinal, que palavra é essa totalmente inexistente em nossa língua?

Bem, vejamos:

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante… Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.

Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.

Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não “presidenta”, independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela “ardenta”; se diz estudante, e não “estudanta”; se diz adolescente, e não “adolescenta”; se diz paciente, e não “pacienta”.

Um bom exemplo do erro grosseiro seria:

“A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta.

Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta”.

Por favor, pelo amor à língua portuguesa, repasse essa informação…

Miriam Rita Moro Mine – UFPR”


Creio que ainda não sabemos se temos uma anta presidente, uma presidente anta ou a anta de um presidente na presidência da república, mas, de qualquer forma, é público e notório que é uma assassina, ladra, assaltante de bancos, sequestradora, torturadora e terrorista.

 
E faz juz ao padrinho político.

Isto eu não preciso provar.

Já os países da América Latina ocupam os últimos 20 lugares no ranking. E o Brasil está à frente de Colômbia (55º), Argentina (57º), Panamá (63º) e Peru (64º). O Chile foi o melhor colocado entre os vizinhos, ocupando o 45º.

Se você parar para pensar, não vai encontrar, em nenhum lugar da Terra, um porção de humanidade que tenha evoluído, nos últimos 70.000 anos para um grupo humano socialista, comunista, nacional-socialista, social-democrata ou fascista.
Estas são ideologias criadas por doentes mentais para dominar pessoas e escravizar povos inteiros, exterminando, literalmente, quem discorda. 
 
Comece por www.SovietStory.com e em www.PowerOfCommunity.org e verá a verdade sôbre o discurso pseudo-liberal, mas na verdade neo-feudalista, que os nacionais-socialistas petralhas e os comunistas praticam. 
 
Procure no www.Scroogle.org pela Fome da Ucrânia em 1932/33 e verá o que é o “trabalhador no poder”. Se procurar por “rondônia liga dos camponeses pobres” vai ver a mesma coisa aqui.

Nem a Bíblia nem o Capital nem Minha Luta servem como paradigma pelo simples fato que não existem mais os tempos que os engendraram e o que tais livros pregam só serve para prender a humanidade em séculos que já passaram há séculos.

Não vamos caminhar para trás.

Temos problemas para resolver que os que escreveram aquêles livros não tinham condições de saber que existiriam.

Lembra do diálogo do Will Smith com Tommy Lee Jones, no filme MIB, quando Tommy decide convidar Will para entrar no MIB?

“Há dois mil anos todo mundo sabia que a Terra era plana, há 1500 anos atrás todo mundo sabia que era redonda mas que o sol girava ao redor da Terra, as mulheres não tinham alma (as árabes ainda não têm) e não votavam. Imagine o que o futuro nos reserva.” (mais ou menos)


Imagine o que você terá de abrir mão para ter êste futuro.

E ainda estamos discutindo luta de classes e quem vai para o inferno ou para o céu, que é uma burrice dizer que existe, pois o “céu” é uma ilusão de ótica e existe mais espaço vazio dentro de um átomo de hidrogênio do que o tamanho de um campo de futebol.

Estamos presos e atracados em idéias que serviram para dominar o planêta há dois mil anos atrás mas não vão nos levar a lugar nenhum hoje em dia.

Existem imbecis que explodem a si mesmos por 70 virgens e para chegar perto do profeta. 

 
Há 1700 anos atrás os cristãos faziam a mesma coisa, a ponto de um Papa decretar que o suicídio era pecado mortal para impedir que os idiotas se matassem para chegar mais cedo a Cristo.
 
Isto equivaleu a uma intervenção do Banco Central das Almas na economia da religião, impondo uma taxa de juros de 100% – você não pode morrer agora para chegar ao Cristo mais cedo – tem de esperar pela sua vida se esgotar e assim, fazer o “trabalho do senhor” – da igreja – que pôde faturar com o trabalho dos “crentes” pelo tempo de suas vidas: reajustou o foco inter-temporal do consumidor: você tem de pagar a vida tôda pelo serviço para desfrutar no fim, e não desfrutar no início, pois não vai pagar nunca e a igreja perderia em escala.
 
O presidente do Banco Ambrosiano que o diga.
 
Não creio e não vejo com a mesma simplicidade  com que a questão é posta hoje.
 
Como se vê, a economia é religiosa.
 
E se você juntar dez socialistóides petralhas com quem você possa debater êste assunto vai ver que a educação não melhorou.
 
Sem mencionar as amarras intelectuais que as crenças – tôdas elas  – impõem às pessoas impedindo o debate e escravizando multidões em nome de fantasmas e fadas e duendes e santos e arcanjos e diabos e demônios – todos deputados federais e senadores celestiais que nos exploram.

Posso sugerir um assunto que pode mudar tudo isto?

Que tal juntarmos as mãos para exigir um Nôvo Pacto Federativo?

Todo o poder para o povo da cidade, com eleições para Prefeito, Vereador, Chefe de Polícia, Juiz de Direito, Advogado Geral do Município.

O município elabora suas leis tributárias e colabora com, por exemplo, 7% do seu orçamento para sustentar o Estado e a Federação.

Convido vocês a participar do debate para mudar isto tudo, pelos menos começando em algum ponto.

Nota-se uma tônica místico-socialista ou social-religiosa no discurso político praticado por todos os matizes ideológicos, afinal, todos querem as mesmas almas, digo, clientes, digo, eleitores.

 
Abre-se mão de receber fatos para fixar a visada no norte da ideologia, que não tem solução para nenhum problema prático do dia-a-dia da vida. O Brasil se desenvolve porque tem uma indústria que não pode crescer por falta de infra-estrutura e logística para sustentar o crescimento.
 
Assim, cresce no crescimento vegetativo da população, que está fornecendo a mão-de-obra mínima para sustentar seu crescimento.
 
No entanto, ressente-se de qualidade na mão-de-obra que produz.
 
As universidades submetem-se à produzir trabalhadores melhores qualificados e não contribui com a produção de conhecimento, que custa muito mais barato quando comprado de fora.
 
Assim, nossos profissionais são quase que reduzidos a meros leitores de manuais – você já leu pelo menos um manual de seu sistema operacional ou computador?
 
Querer “distribuir renda” quando não se tem as condições adequadas à produção da renda é uma inequação.
Mas não é só isto: não existe a tal da distribuição de renda, pois isto só faz a renda ser a menor possível na mão de todos.

Deveríamos estar falando de produzir mais vagas de trabalho, o que siginifica investir nas empresas, não nos trabalhadores.

Com mais empresas livres para trabalhar teremos mais vagas de trabalho para trabalhadores e mais salários. É daí que vem a melhoria da qualidade de vida, não da bôlsa-família, da bôlsa-gás …

Mas o govêrno não pode custar caro, pois é o salário do trabalhador que paga o govêrno, não as empresas.
 
Pelo visto, os desgovêrnos dos “trabalhadores” – prefiro dizer mensaleiros – são responsáveis, sim, pela degradação da educação, saúde pública, infra-estrutura, transportes ….
Basta ir a um hospital público para ver o que é a educação brasileira em medicina.

Um País se faz com homens e livros.

…. preciso dizer mais?

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta, sua colaboração é sempre muito bem-vinda.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: