jump to navigation

CUBANISMO: os brasileiros pagam a conta. 2011/05/02

Posted by alnbr - Revista de Opinião in 1.
Tags:
trackback

Cuba e o Comunismo alimentam os debates

Não há um debate: os comunistas fogem do debate publicando as mentiras sob o nome dos Liberais.

Socialists governments traditionally do make a financial mess. They always run out of other’s people money.

Margareth Tatcher.

Em matéria publicado pela agência Reuters, Por Jeff Franks Reuters – seg, 18 de abr de 2011 21:11 BRT com o título: “Partido Comunista aprova reformas econômicas em Cuba”

Abriu espaço para o debate, veja o comentário feito pelo camarada Acrísio Mota:

A volta da Russia, e da China à forma plenamente capitalista, assim como a gradual volta de Cuba, atraves de medidas como as que ora se anunciam e ja veem sendo implantadas, somente comprova o acerto das teses de Karl Marx, em a Ideologia Alemã, quando ele diz que.

Primeiro, o Socialismo só é possivel em uma sociedade que produza em abundancia os meios fundamentais de vida, ou seja, quando as FORÇAS PRODUTIVAS MATERIAIS experimentarem um amplo desenvolvimento, alta produtividade, sob pena de a luta pelo necessário, fazer voltar a “imundice” das relações anteriores, da atual sociedade.

Segundo, que este nivel de desenvolvimento atinja o mundo inteiro. Jamais num só país.

Portanto, a realidade de Cuba, a experiência de Cuba, tentou subverter essas duas teses fundamentais do socialismo científico, mas não teve exito. Nunca chegou ao socialismo, não passando de uma economia estatizada, em que a propriedade – alicerce fundamental do capitalismo – foi abolida, apenas de forma aparente, mantendo-se de forma modificada, atraves de seu controle estatal.

Para Marx (ver por exemplo em A GUERRA CIVIL NA FRANÇA, onde ele analisa a experiencia da COMUNA DE PARIS), o socialismo é fase de transição ao comunismo, uma forma de sociedade sem Estado e sem Partido. E por isto, esta forma transitória, já deve trazer em si os elementos da forma acabada, qual seja, um Estado, uqe já é um NÃO-ESTADO, que sem dúvida não pode ser a reprodução do Estado Burguês, baseado na representação democrática, mas um Estado baseado na participação direta dos trabalhadores, a nova classe dominante.

Aliás, também a classe trabalhadora tem que apontar para a sua extinção enquanto classe, tudo se encaminhando para uma sociedade sem partido, sem classe e sem estado, numa auto-organização DOS PRODUTORES LIVREMENTE ASSOCIADOS.

Não se trata, portanto, de unir de maneira formal, as duas formas (capitalismo e socialismo), trata-se de rechaçar a forma política de organização capitalista, radicalmente, que é baseada na superioridade do individuo sobre o coletivo e reconstruir a forma histórica comunitaria, agora em um outro patamar, o da abundância de viveres, propiciado pela ciencia.

Só que isto não se atinge por um mero ato de vontade, há que se empenhar em entender a realidade à luz da ciência – O MATERIALISMO HISTORICO E DIALÉTICO – e identificar na realidade os pontos onde podemos atuar para que este processo histórico possa avançar no rumo que desejamos, sem querer dar saltos mais longos do que as nossas pernas.

As experiencias Russas, Chinesa e Cubanas, representam riquissimos laboratórios dessa nossa aprendizagem. Mas só podemos entendê-las se apreendermos a teoria. No momento, o que mais nos falta é estudo da teoria. Ficam todos(as) convidados(as).

Postado por Wilson Leite

CUBANISMO: os brasileiros pagam a conta.

Postado por Marcio Carneiro

Não há uma “volta da Russia, e da China à forma plenamente capitalista” pelo simples fato que nunca houve um sistema capitalista em qualquer dos países que se tornaram comunistas.

Os países que se tornaram comunistas eram miseráveis, imperialistas ou monarquias atrasadas e serviriam de massa de manobra para os mercados internacionais, pois não possuíam uma elite comercial e industrial, apenas proprietária de terras e pessoas – escravidão.

A volta de Cuba ao sistema capitalista não se deve, em hipótese alguma, às medidas que o “govêrno” dos playboys do caribe, os irmãos Castro, estão “promovendo”.

Cuba simplesmente parou porque a URSS parou de enviar os mais 80% da comida e energia – petróleo – que enviava.

Assim, privada de mais de 80% da vida do país, Cuba se viu na obrigação de “comer ou morrer de fome”.

A população TÔDA de Cuba emagreceu, em média, 10kg em dez anos, a partir de 1989, pela FALTA DE COMIDA e energia para produzir comida, causada por um fenômeno previsto em 1956: o Pico de Óleo.

“Pico do petróleo
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A teoria do Pico do Petróleo ou Pico de Hubbert proclama o inevitável declínio e subsequente término da produção de petróleo em qualquer área geográfica em questão. De acordo com a teoria, seja em apenas um poço de petróleo ou no planeta inteiro, a taxa de produção tende a seguir uma curva logística semelhante a uma curva normal. No início da curva (pré-pico), a produção aumenta com o acréscimo de infra-estrutura produtiva. Já na fase posterior (pós-pico), a produção diminui devido ao esgotamento gradual do recurso.”
“O “Pico do Petróleo” como um substantivo próprio (Peak Oil em inglês) refere-se a um evento singular na história: o pico da produção do petróleo na Terra. Após este Pico, segundo a teoria, a produção global de petróleo ingressará em um estado de declínio terminal. A teoria deve seu nome a um geólogo estadunidense, Marion King Hubbert, que criou um modelo de reservas petrolíferas, e propôs em um informe técnico apresentado ao Instituto Americano do Petróleo em 1956 [1] que a produção derivada de fontes convencionais nos Estados Unidos contíguos (Alasca excluído) atingiria seu ápice entre 1965 e 1970. O pico global ocorreria “mais ou menos meio século” após a publicação. King, que até então havia gozado de grande respeito em sua profissão, passou a ser ridicularizado e a sofrer ostracismo da parte de seus colegas.”
“Possíveis consequências

Opiniões sobre os efeitos do Pico do Petróleo, e o declínio terminal a seguir, variam enormemente. Alguns prevêem que a economia de mercado proverá uma solução que impedirá disrupções graves. Outros avistam um cenário apocalíptico: a dissolução econômica global, o completo colapso das sociedades industrializadas, e o perecimento da maior parte da população do planeta devido à fome, epidemias e conflitos armados.”

No caso cubano o que houve foi que uma SOLUÇÃO DE MERCADO e isto salvou a vida dos cubanos.

E só foi possível porque os membros das fôrças de repressão TAMBÉM ESTAVAM PASSANDO FOME e tiveram que fazer as MESMAS COISAS que o povo estava fazendo para sobreviver: PLANTANDO COMIDA.

Com a INICIATIVA PRIVADA e as propriedades públicas sendo utilizadas para o plantio criou-se em cuba um movimento de agricultura urbana que literalmente salvou o povo cubano de morrer de fome.

Isto prova que tôda a teoria de Marx é uma mentira e está errada, tanto em têrmos políticos, quanto econômicos e, principalmente, matemáticos.

Foi a INICIATIVA PRIVADA que salvou o povo cubano de morrer de fome.

Agora o povo cubano TEM de implementar os demais conceitos do Liberalismo: a propriedade privada (que o “govêrno” diz estar “promovendo”), LEIS LIBERAIS para a criação de INSTITUIÇÕES PRIVADAS E LIBERAIS, que são as ÚNICAS maneiras de promover o alimento necessário à tôda a população.

Cuba é a prova de um laboratório insano, fabricado por genocidas e criminosos da pior laia e espécie que a humanidade poderia engendrar, e deu errado porque não podia dar certo.

As mudanças PROVAM que o LIBERALISMO é a ÚNICA MANEIRA DAS PESSOAS (SÊRES HUMANOS, NÃO COMUNISTAS) PROMOVEREM O BEM COMUM A PARTIR DO RESPEITO À VIDA HUMANA, À INDIVIDUALIDADE e na vigências de valôres de ÉTICA e de MORAL LIBERAIS, o que NINGUÉM EM CUBA SABE O QUE É.

Não é à tôa que o Mensaleiro mandou 500mi para salvar o comunismo débil-mental dos playboys do caribe e o SEBRAE está em cuba para ENSINAR EMPREENDEDORISMO E LIBERALISMO para os comunistas inúteis, que não souberam, em mais de cinquenta anos, produzir sequer para sua própria subsistência.

E o povo brasileiro é quem vai pagar a conta do “treinamento” em empreendedorismo dos cubanos imprestáveis e ineptos.

Se os comunistas sabiam desde 1850 que o “Socialismo só é possivel em uma sociedade que produza em abundancia os meios fundamentais de vida”, como é que produziram as EXPERIÊNCIAS DE LABORATÓRIO exterminando mais de 100 milhões de sêres humanos?

Para provar que o extermínio em massa – o GENOCÍDIO – que Marx e Engels afirmavam ser a ÚNICA MANEIRA DE IMPLEMENTAR O COMUNISMO EM PAÍSES QUE ESTIVESSEM DOIS ESTÁGIOS ATRASADOS EM RELAÇÃO AO COMUNISMO, é a ÚNICA maneira de instalar o comunismo.

Como é que um imbecil (no caso dois) pode dizer que tem de EXTERMINAR a população INTEIRA de um país para instalar o comunismo e você vem dizer que o “laboratório” de extinção de pessoas era o caminho para o comunismo?

Não te parece meio imbecil você EXTERMINAR uma população inteira de um país para IMPLANTAR O COMUNISMO: você vai implatar esta porcaria com QUEM, se foram todos exterminados?

Você pensa, mesmo, que a imundície do extermínio de mais de 100.000.000 pessoas é MELHOR do que a imundície da auto-suficiência alimentar que os cubanos estão experimentando com a vigência do MERCADO, da INICIATIVA PRIVADA e da PROPRIEDADE PRIVADA DA TERRA?

Então a verdade vem à tona: para a felicidade geral da humanidade o LIBERALISMO deve vigir em TÔDA A TERRA!

Pois “Segundo, que este nivel de desenvolvimento atinja o mundo inteiro. Jamais num só país.” é o único meio de produzir para todo mundo é todo mundo TER alguma coisa, SER alguma coisa, o que a escravidão genocida do comunismo não permite, pois MATA quem não se submete.

Você lembra da FOME DA UCRÂNIA em 1932/33, quando EM UM INVERNO Stálin mandou EXTERMINAR TÔDA A POPULAÇÃO DA UCRÂNIA e consegui matar 25% do país – mais de 7.000.000 de ucranianos – impondo a FOME PELO CONFISCO DOS ALIMENTOS.

Os nazistas mataram 6.000.000 de judeus em 10 anos, vocês comunistas mataram 7.000.000 de compatriotas em UM INVERNO.

“Portanto, a realidade de Cuba, a experiência de Cuba, tentou subverter essas duas teses fundamentais do socialismo científico, mas não teve exito” se vocês SEMPRE SOUBERAM DISTO porque fizeram a “experiência”?

Por mero prazer sexual?

Como é que agora, quase cem anos depois de matar indiscriminadamente em nome de uma ideologia genocida você quer “explicar” que “não era bem isto que a gente queria …”?

Vocês são tão burros que precisaram de mais de 100.000.000 de mortos mais de 70 anos para entender que não é possível implantar um sistema comunista e agora vêm com a desculpa que “a propriedade – alicerce fundamental do capitalismo – foi abolida, apenas de forma aparente, mantendo-se de forma modificada, através de seu controle estatal.”?

As experiencias Russas, Chinesa e Cubanas, representam riquíssimos laboratórios dessa nossa aprendizagem. Mas só podemos entendê-las se apreendermos a teoria. No momento, o que mais nos falta é estudo da teoria.

Quantos milhões de pessoas vocês comunistas terão de exterminar para aprender o que todo mundo já sabe?

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta, sua colaboração é sempre muito bem-vinda.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: